quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Educação pública: Gerenciamento Rousseff fica só na promessa!

Povo chileno não se rende: 2º dia de greve geral

Nesta quinta-feira, 25 de agosto, durante o segundo dia da greve geral de 48 horas convocada por sindicatos e organizações de trabalhadores, as ruas de Santiago e de várias outras cidades do Chile amanheceram tomadas por milhares de pessoas que exigem mudanças políticas, sociais e lutam contra as medidas antitrabalhistas da gerência Sebastián Piñera.
Essa é a primeira greve geral de 48 horas no Chile desde o fim de regime militar fascista (1973-1980), e também é a primeira paralisação geral de dois dias enfrentada por Piñera.
Os protestos receberam forte adesão do movimento estudantil, que há três meses vêm fazendo combativos protestos em defesa da educação pública no país.
Em vários pontos da capital, jovens trabalhadores e estudantes entraram em confronto com a tropa de choque da polícia e ergueram barricadas pelas ruas. 35 manifestantes foram detidos.
Os sindicatos e organizações estudantis prometem, para setembro , um mês de intensas mobilizações.
Os aparatos repressivos do velho Estado chileno temem os futuros protestos, pois algumas passeatas marcadas por centrais de trabalhadores coincidirão com duas datas em que tradicionalmente são realizados protestos pela juventude no Chile, que são os dias 4 e 11 de setembro, aniversário de Salvador Allende e o dia do golpe militar, respectivamente.

Trabalhadores repudiam covardia da Guarda Municipal no Centro do Rio

A manhã desta quinta-feira, 25, foi marcada pelo protesto dos trabalhadores que passavam pelo Largo da Carioca, no Centro do Rio de Janeiro, durante uma operação de “fiscalização” da Guarda Municipal.
 O protesto começou quando seis guardas abordaram um senhor que vendia biscoitos nas ruas do Centro. Ao ver a brutalidade dos cães de guarda da prefeitura, dezenas de pessoas partiram para cima dos guardas. Quem passava no local começou a gritar em repúdio, chamando a GM de covarde.
 Para deter o vendedor ambulante e recolher sua mercadoria, os guardas utilizaram uma arma de choque taser (pistola paralisante), o que gerou ainda mais revolta nas pessoas que passavam no Largo da Carioca. O vendedor tentou resistir com uma tesoura que carregava.
 Durante a briga, um funcionário de uma empresa de turismo que não participava do protesto foi agredido pela Guarda Municipal, após ser “confundido” com um camelô, como se ser vendedor ambulante fosse um crime. Ele foi socorrido e levado para o Hospital Souza Aguiar.
 Temendo a indignação das pessoas que presenciaram tal ato de extrema covardia contra o vendedor, a Guarda Municipal teve de chamar reforços de outros agentes para “controlar a situação” e permaneceu no local até a tarde.

Moradores de São Sebastião do Passé (BA) bloqueiam rodovia exigindo melhoras

Na manhã do dia 24 de agosto, a população de São Sebastião do Passé, a 58 km de Salvador, Bahia, fez um protesto bloqueando os acessos a dois municípios vizinhos na BR-512. Os moradores exigem melhorias na rodovia e um redutor de velocidade. Na semana passada uma mulher morreu e uma criança ficou ferida em um acidente próximo a localidade, onde duas pessoas já morreram atropeladas nos últimos dois meses.
Durante a manifestação, os moradores ergueram barricadas com pneus e galhos de árvore. O protesto se estendeu da manhã até o fim da tarde.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Moradores do Morro do Turano se rebelam contra a UPP

Patrick Granja

 O Morro do Turano, na zona norte do Rio de Janeiro, foi a 12ª favela da cidade a receber uma Unidade de Polícia Pacificadora. Exatamente um ano após o início da militarização, a realidade dos habitantes do Turano é bem diferente do que divulga o monopólio dos meios de comunicação. A revolta dos moradores com os abusos cometidos todos os dias por PMs da UPP teve seu estopim no dia 14 agosto, durante uma comemoração do dia dos pais na quadra poliesportiva da Arraia, no alto da favela. Na ocasião, policiais tentaram interromper o evento a força. Revoltados, cerca de 100 moradores iniciaram um combativo confronto com os PMs, que terminou com 13 moradores presos e quatro feridos. Nossa reportagem foi ao local saber o que, de fato, aconteceu naquela noite de domingo.
 Um dos moradores que testemunharam o confronto, o comerciante André dos Santos diz que, há tempos, é perseguido por PMs por não aceitar os desmandos da UPP na favela. Ele ainda nos contou o que realmente aconteceu na quadra da Arraia, que fica a poucos metros de seu estabelecimento.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Dez operários mortos em serviço somente esse mês na Bahia

No último domingo, 21 de agosto, o operário Jackson Luiz Pereira da Silva, 37 anos, morreu devido a explosão de uma refinaria de óleo de algodão em Juazeiro, no norte da Bahia. Outros dois operários ficaram gravemente feridos.
Com a morte de Jackson Luiz  já chega a dez o número de operários mortos em trabalho somente este mês no estado da Bahia.
No dia 10 de agosto, o blog da redação do AND denunciava a morte de nove trabalhadores na obra de um prédio em Salvador após caírem do 20º andar na queda de um elevador de serviço do Empresarial Thomé de Souza. Veja no link http://anovademocracia.com.br/blog/?p=1614

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Divulgação do AND entre os operários das obras do Maracanã

Comitê de apoio ao AND do Rio de Janeiro


Na manhã do dia 22/8, o comitê de apoio ao AND, junto a reportagem do jornal, esteve na entrada das obras de reforma do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014, onde os operários haviam paralisado o serviço na última quarta-feira, dia 17, após um trabalhador ter se acidentado com a explosão de um barril.
O comitê de apoio fez a distribuição entre os operários. Foram distribuídas edições do jornal que noticiaram as greves operárias que explodiram recentemente por todo o país. Veja mais no blog do Comitê de apoio ao AND Rio de Janeiro: http://comite-anovademocracia.blogspot.com/

Quase um milhão de pessoas pela educação pública no Chile

Divulgação do AND na greve da UFPR


E-mail enviado pelo comitê de apoio ao AND de Curitiba

Olá companheiros!
Segue abaixo um breve relato das atividades do comitê de apoio de Curitiba com jornal durante a greve na UFPR.
No dia 16/08 foi realizada, em um auditório do centro Politécnico da UFPR, uma assembleia extraordinária que decidiu o ingresso dos professores na greve iniciada pelos servidores administrativos da universidade. Contando com o reforço de apoiadores estudantes, vendemos 11 jornais.
No dia seguinte fizemos a distribuição de exemplares antigos de AND em pontos de ônibus e montamos uma banca na assembleia dos alunos do curso de filosofia da UFPR.

Greve operária paralisa as obras de reforma do Maracanã para a Copa de 2014


Patrick Granja
 Na última quarta-feira, os dois mil operários que trabalham na obra de reforma do estádio Maracanã, no Rio de Janeiro, cruzaram os braços. A greve começou depois que um trabalhador se acidentou após a explosão de um barril que armazenava produtos químicos. Depois do acidente, inúmeras denúncias de baixos salários e condições de trabalho precárias vieram a tona . A reforma do estádio está orçada em mais de 1 bilhão de reais e faz parte do conjunto de obras para a Copa do Mundo de 2014. Em negociação na noite de ontem, os patrões do consórcio que dirige a obra ofereceram um aumento de míseros 10 reais aos trabalhadores. A proposta foi rejeitada pela categoria em assembléia realizada na manhã de hoje, na qual cerca de mil operário decidiram continuar com a greve. Eles ainda exigem plano de saúde e adicionais de periculosidade.
Na assembléia de hoje, operários relataram a nossa reportagem as péssimas condições de trabalho impostas pelas construtoras do consórcio que administra a obra do Maracanã. Alguns trabalhadores disseram que fazem seus serviços correndo constante risco de vida por falta de equipamentos. Outros questionaram a propostas ultrajante das construtoras, que estão recebendo mais de 1 bilhão de reais dos cofres públicos para realizar a reforma do estádio

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Fala indignada de um senhor britânico

Atendendo à indicação do leitor Augusto Londrino Jr., publicamos o seguinte vídeo no blog da redação.


Polícia britânica prende brasileiros durante protestos

Rafael Gomes

Leandro Santos, 21 anos, e Anderson Fernandes, 22, foram presos e aguardam deportação por terem participado dos protestos que vêm acontecendo na Inglaterra nas últimas semanas. Os dois jovens detidos pela polícia britânica estão sendo acusados pelo tribunal de Manchester, no norte do país, de “saque”, “depredação” e “arrombamento”, e aguardam julgamento.
 O monopólio da comunicação britânica divulgou que Anderson “foi visto roubando duas bolas de sorvete numa delicatessen” e está sendo acusado também por “receptação de objetos roubados”. Leandro Santos foi acusado de tentar saquear uma joalheria do Centro de Manchester. Segundo o tribunal o jovem brasileiro foi preso “em flagrante e em meio a um grupo de cerca de 40 pessoas que teriam roubado quase US$ 50 mil em mercadorias da joalheria”.
 O “governo” e o monopólio da comunicação vêm criando falsas acusações na tentativa de desmoralizar os milhares de jovens que protagonizaram os combativos e radicalizados protestos que sacudiram várias cidades inglesas.
 Tais protestos são a resposta da juventude e dos trabalhadores ingleses contra a crise que ora assola a Inglaterra e demais países da Europa. O Estado fascista britânico, na tentativa de conter os justos protestos populares, realiza perseguições, torturas e prisões de ativistas do movimento popular. O caso dos jovens brasileiros acusados de “saque” e “depredação” é uma cena típica do medo que as classes dominantes têm da mobilização do povo e tentam, a todo custo, passar à opinião pública que se trata de “vândalos”, “saqueadores” e “criminosos comuns”.
 Outro fato que chamou a atenção foi a condenação, a quatro anos de prisão, de dois jovens que publicaram comentários na página Facebook incitando protestos em Warrington, no norte da Inglaterra. O judiciário britânico está usando da sua tradicional “mão de ferro” na punição dos acusados de participação nos levantes em Londres e outras cidades do país, mas mesmo assim uma parcela do povo continua se organizando na luta contra a crise e o Estado policial. Os ventos da Grécia começam a soprar por toda Europa.

Greve operária no Maracanã


No dia 17 de agosto, operários das obras do estádio Maracanã, no Rio de janeiro, realizaram um protesto e deflagraram greve após o ajudante de produção Carlos Felipe da Silva Pereira fraturar um joelho devido a uma explosão ocorrida enquanto ele trabalhava.
No mesmo dia, cerca de 1.500 trabalhadores desta obra da copa do mundo de 2014 se reuniram em frente ao portão 13 do estádio e paralisaram os trabalhos. No dia 18, em assembléia, os operários decidiram manter a greve.
Eles reivindicam mudanças na convenção coletiva de trabalho como: direito a um plano de saúde, o fornecimento de equipamento de segurança pela empresa contratante, aumento do vale-refeição, que hoje está em R$ 110 para R$ 300 por mês, entre outras demandas.
A greve teve 100% de adesão e os cerca de dois mil operários que trabalham no local continuam mobilizados.

Por todo o país aumentam protestos populares contra descaso dos gerenciamentos de turno

Rafael Gomes
  
Desde o início do ano, o blog da redação do A Nova Democracia vem noticiando os protestos populares que vêm acontecendo em várias regiões do país, de forma espontânea, porém com cada vez mais intensidade e combatividade. Nas capitais e em diversas cidades do interior, a população vem se mobilizando contra a precariedade nos serviços públicos e resistindo contra reintegrações de posse, remoções arbitrárias, violência policial, contra o descaso, a péssima qualidade da saúde, transporte, educação e contra a corrupção.

 Os protestos não param, esses ocorreram durante essa semana:

Salvador, BA:
No dia 15 de agosto, segunda-feira, moradores de Águas Claras fizeram um protesto exigindo melhores condições na infraestrutura da região e denunciando que o bairro está esquecido pelo poder público.
 O protesto teve início logo pela manhã, quando a população bloqueou as duas vias de acesso ao bairro, erguendo barricadas de pneus queimados, tábuas e caixotes plásticos.
 Os moradores reclamam de um esgoto a céu aberto que corta o bairro, ruas sem asfalto, péssimo transporte público e trânsito caótico. Há um mêss uma mulher morreu num acidente por conta da desorganização do trânsito.

 Santo André, SP:
Moradores do município de Santo André, no ABC paulista, realizaram um protesto na noite do dia 16 /8, terça-feira, exigindo a construção de uma passarela na Avenida Prestes Maia, onde uma jovem de 16 anos e um rapaz de 21 morreram atropelados por um caminhão. A população da região reclama da lentidão da prefeitura em dar solução a esse problema que, entra prefeito, sai prefeito, não tem solução.
  
Teresina, PI:
Na manhã do dia 17 de agosto, cerca de 100 pessoas interditaram duas pistas da PI 130, na região Sul de Teresina. A população se mobilizou para exigir do gerenciamento municipal obras de sinalização e a instalação, o mais rápido possível, de um redutor de velocidade no local. Os acidentes ocorridos no local já mataram 16 pessoas.
Durante o protesto, os moradores incendiaram um carro. Devido o bloqueio das pistas houve congestionamento no sentido centro.